terça-feira, 25 de outubro de 2016



De olhos fechados, a escuridão torna-se um mar de pontos reluzentes 
No Universo de meu âmago, posso tocar as estrelas
Misteriosas e com um sabor doce, deixam um leve amargor
Contudo, seus desejos ultrapassam o tempo, sua liberdade permite essa audácia
Criaram raízes entre veias e vasos sanguíneos, sem nada comprometer suas funções
Um Big Bang em meu coração se fez... 
Encosto os sentidos no tronco da vida
Recolho as estrelas caídas já sem brilho
Não estão mortas, há uma história em suas essências
Com carinho, deixo-as na correnteza escarlate
Seguirão viagem até cada uma encontrar sua morada entre poesias fragmentadas em meu íntimo
Abro os olhos gradativamente, ainda consigo tocar as estrelas... 

- Ness Forest 
nessforest.blogspot.com/estrelas-raizes
Imagem: Lissy Laricchia


Visitas

Web Statistics