terça-feira, 15 de março de 2016

♦ ♦ ♦


Querida solidão ... 


Injustiçada és,  erros são cometidos ao apontarem-te como algo negativo, difamá-la chega a ser egoísta. 


Quase tudo nesta rocha flutuante tem dois lados, não seria diferente contigo. 
Confesso, já cometi tal disparate contra ti, mas, enxerguei tua presença de maneira aberta, sem medo.  



A felicidade quando abraça, de tão empolgada e muitas vezes mascarada, logo solta e sai saltitando por todos os cantos, quando chega tua vez, traz um conforto para todo o corpo, abre os olhos, inspira verdades... Meus vídeos, minhas páginas escritas, meus movimentos dançantes, todos eles contam com o teu companheirismo ligeiramente corpóreo.

Ah! Minha doce e melancólica solidão... os desamores jogados em meu coração, consegui libertá-los um a um com o teu beijo macio em meus olhos, o cafuné em minha cabeça e a canção liberada pela tua voz enquanto as lágrimas limpavam a sujeira deixada em minha essência por outrem. 

Por não exigir perfeição, és sincera, livre a sua maneira e quando visita a irmã saudade, se derrete em nostalgia e coroa a melancolia agridoce que  paira em meu poético Ser... 


♦ ♦ ♦

- Ness Forest
Imagem: Kelsey Elinor



Endlesstrains -    Lower to the water, farther from rocks 

Visitas

Web Statistics