sábado, 21 de novembro de 2015


♦♦♦

A poesia  em um território de consciência amplamente contemplativa
A livre expressão  conduzia a ter asas de amável leveza
Dança interpretativa a simbolizar uma doce Eurema Albula

Ah! Aquela liberdade encantadoramente nativa!
Descreve-la com exatidão?
Devaneios...

Inexistência de pesares incisivos no peito
Apenas a melodia dos movimentos
E o anseio de flutuar sem julgamentos.



♦♦♦

- Ness Forest

Visitas

Web Statistics