quarta-feira, 1 de abril de 2015



Sem vestimentas a cobrir brandos desejos
Sombras a contornar tuas sutis expressões 

Temores combalidos com a claridade dos olhares
A sutileza das pequenas pintas retratam táteis constelações

Arfada respiração de encontro aos cantos dos pardais 
Os braços embrulham fragrâncias de afetuosos abraços 

Vontade perpétua de saciar-se em beijos melífluos  
Declama em silêncio velado a preciosidade vital do esplendor do amor

No peito uma composição literária escrita de leve com a ponta dos dedos
Particularidades forradas em afáveis timbres esboçados pelo fascínio de múltiplos encantos.


- Ness Forest

Visitas

Web Statistics