segunda-feira, 3 de novembro de 2014


E nas asas leves encobertas de candura
Dote de aconchego em asas de renda e cetim
Essência de desvelo a flutuar por todo campo visual

Há prenúncio de chuva aquarelada lá fora
As cores invadem com permissão tua tez alva
Nuances variadas a coreografar a poesia daquela afeição

Um espião surge e ergue sua espada enferrujada
Há uma maneira justa de vencer o frenesi liberado 
Ósculo a cindir instantaneamente nuvens negras de torpeza

A tempestade deixa uma singela lembrança na vidraça decorada 
O afago, plantado com zelo, florescerá naturalmente a cada instante
Acompanhar com emoção os ramos que trilham rumo a carícia da harmonia do amar. 



Ness Forest

Imagem: Ness Forest

Visitas

Web Statistics