segunda-feira, 14 de junho de 2010


2- O Surgimento de Neo

Em uma dessas idas e vindas do amor/paixão/encantamento, que teimam em não dar certo, fui ficando sem energias, a esperança não suportou e foi viajar, sem data para voltar.
Em uma noite, onde ventos fortes balançavam as cortinas do quarto de dormir, fui para a janela para escutar a voz do vento, não escutei nada, pareciam estar de luto.
Lágrimas começaram a cair, o peito doía demasiado, fui ao chão e deitei em posição fetal, meus pensamentos viraram um tufão de ideias. De repente nasceu Neo, com um gesto de puro cavalheirismo estendeu suas mãos e me levantou do chão.
Sai dali com ele, para um caminho totalmente diferente, o caminho das ideias imaginativas, e a partir desse momento, comecei a viver dentro dos sonhos não reais, mas de grande valia.

Foto: Yanan Pendaries

Visitas

Web Statistics