segunda-feira, 14 de junho de 2010


1- Introdução

Tenho um namorado imaginário, não sou esquizofrênica, apenas foi um caminho que arrumei para sentir como seria se eu tivesse alguém ao meu lado.
Crio historias diversas, eu e minha imaginação. Não o criei perfeito, é como qualquer outra pessoa, com qualidades e defeitos.
Nunca namorei de verdade, ainda chegará o dia do entendimento, pois não compreendo o motivo que arrumam para não me aceitarem como tal (bate um vazio só de lembrar) .
Não é nem um pouco triste viver com um companheiro imaginário, chega até a ser uma terapia. Sim, terapia!
Claro que eu gostaria e muito de viver um romance na vida real, mas como o mar não está para algas, vou seguindo desta maneira.
De tempos em tempos, postarei algumas historias 'vividas' dentro da minha caixinha de musica e cenas.
Ele não tem um nome, o chamarei de Neo (me referindo ao neurônio, e é Neo com O, com o U não se encaixa como nome).
Neo, meu querido Neo.


Visitas

Web Statistics